Frei Neylor Jose Tonin -  Psicologia e Espiritualidade
INDEXNOVO_3
Leia o Livro de Visitas Deixe aqui seu recado
Nº de visitantes:
contador

 

 

Oração do mês

Convento

Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil

minha comunidade no orkut
Seu site conosco!

OUVE, MEU POVO, A VOZ DE TEU SENHOR! - 1

Dia 21 de novembro

Jesus contrapõe aos laços de sangue os laços da fé na vontade de Deus. E diz: É minha mãe, meu irmão e minha irmã aquele que faz a vontade de meu Pai. Estabelece laços eternos de família. O sangue dá laços passageiros. Quando alguém morre, a gente diz: "Ele era, ele foi meu irmão". Diz-se também: "Ele se chamava João, Maria, Bruno". Não podemos enfraquecer estes laços terrenos, familiares. Mas ter consciência de que não são eternos. No céu, Deus será tudo em todos e todos faremos a festa da grande família de Deus e não de nossa maravilhosa, mas pequena família humana.

Dia 22 de novembro

Podemos admirar as coisas deste mundo, as maravilhas que o progresso vai conseguindo. Não podemos ser retrógrados, dando de ombros, desprezando as conquistas que, a duras penas, a humanidade vai inventando. Quantas coisas maravilhosas, das quais desfrutamos, o nosso tempo apresenta! Mas nada é definitivo. A criatividade humana é admirável e merece aplausos, mas tudo é passageiro. A guerra pode destruir o que foi conseguido com grande afã. As pestes podem acabar com os sonhos de um futuro risonho para muitas pessoas. Jesus diz: "Cuidado para não serdes enganados!" As coisas do mundo e as pessoas podem enganar-nos. Deus, não! A sua palavra é eterna e Ele é fiel às suas promessas.

Dia 23 de novembro

"É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida". Deus estará conosco quando os grandes males acontecerem. Um grande mal pode ser uma doença, pode ser um abandono, ou uma grande tristeza, como ver um filho sair de casa para, quem sabe, nunca mais voltar. Tudo isto pode nos parecer um grande mal. Mas não estamos sozinhos para enfrentá-lo. Deus está conosco. Ele é Pai, principalmente nestes momentos dolorosos. É preciso, apenas, crer nEle e permanecer firme!

Dia 24 de novembro

O Evangelho, que acabamos de ler, é um pouco aterrador. Pinta com cores sombrias o fim dos tempos. Então, até o que, normalmente, seria visto como maravilhoso, como a gravidez, será fonte de tristeza e preocupação. O sol se obscurecerá, as nações ficarão angustiadas, os homens vão desmaiar de medo. Mas, então, aparecerá o Filho do Homem, Jesus, o nosso Salvador. Há um grande encontro previsto do homem e da humanidade com Deus. Será um encontro para a nossa libertação. Não podemos viver ou morrer com medo. Deus está ao nosso lado e dentro de nós. Ele é o senhor da vida, da morte e da História. Coloquemos nossa vida e morte, nossa história e destino em suas mãos.

Dia 25 de novembro

A palavra de Cristo é de salvação e Ele é fiel a ela. Sua palavra não passará. E quais são as suas palavras? "Não tenhais medo", disse ele várias vezes. "Quem me seguir não andará em trevas", garantiu. "Eu estarei convosco até o fim do mundo e as portas do inferno não hão de prevalecer". De Cristo, não podemos duvidar. O título que nossa fé lhe dá é o de SALVADOR. Ele venceu a morte e o demônio. Abriu as portas do céu para a humanidade. Ele reconquistou o paraíso perdido.

Dia 26 de novembro

Com este evangelho, termina o Ano Litúrgico de 2005. Amanhã, já será o primeiro domingo do Advento, em preparação ao Natal de Jesus. O que Jesus nos pede é que fiquemos atentos e rezemos. Na vigilância e na oração, encontra a pessoa força para vencer os medos da vida e da morte. Quando Jesus chegar, ele quer nos encontrar de pé, à sua espera. Depois de termos vivido com Ele e para Ele, o encontro final será de alegria e de festa. Não devemos ter medo de encontrar-nos com Deus. Ele é um Pai que, de braços abertos, está à espera de seus filhos. Quando isto acontecer, receberemos o prêmio que Jesus conquistou para nós: uma vida eterna de felicidade, de luz e de paz.

OUVE, MEU POVO, A VOZ DE TEU SENHOR! - 2

Dia 28 de novembro (segunda feira)

A palavra do Oficial Romano - "Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa. Dize uma só palavra e o meu empregado ficará curado" - foi tão bonita que mereceu um duplo reconhecimento: o de Jesus, que afirmou: "Em verdade vos digo: nunca encontrei em Israel alguém que tivesse tanta fé"; e o reconhecimento da Igreja, que coloca na boca de todos os fiéis, antes que se dirijam à comunhão, estas mesmas palavras. Ninguém é digno de Deus, mas Deus nos faz dignos de Si. Não somos nós que atraímos Deus para nós. É Ele que bate na porta de nosso coração.

Dia 29 de novembro (terça feira)

Esta é a verdade redonda e definitiva: Só Jesus conhece Deus. Nossos esforços não conseguem chegar a Deus, senão "por nosso Senhor, Jesus Cristo". Ele, que conhece o Pai e nos leva ao Pai, É Ele quem nos revela quem é Deus. E Não há graça maior do que conhecer a Deus. Disse Jesus: "Felizes os olhos que vêem a Deus!" Encontrar um amigo já é graça maior, é uma grande graça. Mas a graça das graças é encontrar a Deus, ser de Deus, ver a Deus. É para isso que nos preparamos na fé e no seguimento de Cristo. Queremos ver a Deus e encontrar-nos com Ele. E o único caminho que temos é sermos de Cristo, porque Jesus é a ponte que nos leva ao Pai.

Dia 30 de novembro (quarta feira)

Felizes de nós se Jesus passar por nossos caminhos e nos chamar. Mas felizes, de fato, seremos se seguirmos a Cristo como Pedro e André, como Tiago e João. Na verdade, todas as pessoas são chamadas por Jesus para pertencerem ao seu Reino. Infelizmente, há os que não O escutam e não O seguem. Preferem seguir a voz de seus desejos, de suas ambições, os falsos caminhos de pequenas conquistas enganadoras. Não têm ouvidos par o chamamento de Cristo nem disposição para segui-lO. Jesus está passando em nossos trabalhos, em nossas famílias e em nossas vidas. Não pede que abandonemos o que somos e fazemos, mas que escutemos sua voz e sigamos seu Evangelho.

Dia 1o. de dezembro (quinta feira)

Orígenes foi um dos maiores teólogos dos primeiros séculos da Igreja. Ele definiu Jesus como "o evangelho vivo de Deus". Evangelho - vocês sabem - quer dizer "boa nova". Jesus é a notícia boa que Deus escreveu na história da humanidade e nos revelou. Ouvir Jesus é construir nossa casa sobre a rocha. Nenhuma tempestade, então, a ameaçará, porque nada conseguirá destruir o Reino de Cristo. Poderão silenciá-lo, crucificá-lo e matá-lo. Tudo isso aconteceu, foi feito, mas Ele vencerá o pecado, que nos afasta de Deus, e a morte, que nos impede de chegar à casa do Pai. "Quem escuta minhas palavras é uma pessoa sábia". Escutemos a mensagem de Cristo. Ela nos leva a Deus.

Dia 02 de dezembro (sexta feira)

Esta pergunta de Jesus aos cegos é a pergunta que ele faz a todos que se dirigem a Ele para pedir qualquer graça: "Acreditais que eu posso fazer isto?" Que eu posso realizar o que me pedis? Nossa resposta terá que ser a resposta da fé, que é um olhar nas trevas, mas que acredita no poder de Cristo. "Sim, Senhor!" Nós acreditamos! Cremos que tens poder para curar-nos, para nos livrar do mal e para nos conceder o que te pedimos! Sempre chamamos Jesus de "nosso Senhor". Ele é o Senhor da vida e da morte, dos anjos, dos homens e dos demônios. Nada e ninguém é superior e mais forte do que Ele.

Dia 03 de dezembro (sábado)

Jesus deu poder aos seus discípulos para anunciarem a chegada do Reino de Deus e para expulsarem os espíritos maus e para curarem todo tipo de doenças e enfermidades. "Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios". Estes poderes são passados por Jesus à sua Igreja e a seus seguidores. Não é preciso ser padre para fazer estes milagres. Um pai e uma mãe, quando cuidam de seus filhos, conseguem curar-lhes as feridas do corpo e do espírito, conseguem afastá-los dos caminhos do mal e do demônio. A fé e o amor são as grandes armas que TODOS temos para bem viver, para anunciar o Reino de Deus e para fazer acontecer o milagre da vida. Olhemos para Cristo e obedeçamos ao seu envio como padres, como pais, como irmãos, como cidadãos, como trabalhadores, como pessoas honestas, como filhos de Deus.Outros sofrimentos são

OUVE, MEU POVO, A VOZ DE TEU SENHOR! - 3

Dia 05 de dezembro (segunda feira)

Jesus, neste confronto com os fariseus, apresenta uma questão não só de fácil como de evidente resposta. Jesus apresenta o dilema entre o falar e o fazer. Pergunta: "O que é mais fácil: dizer que os pecados estão perdoados ou operar a cura do paralítico? Evidentemente que é mais fácil dizer que os pecados estão perdoados do que curar, concretamente e diante dos olhos de todos, o doente. Em outras palavras: todo mundo poderia dizer: "Teus pecados estão perdoados". Mas quem teria a ousadia de ordenar, sem cair no ridículo, ao paralítico: "Levanta-te e anda!" Jesus nem esperou pela resposta de seus contendores. Simplesmente, realizou o milagre da cura, para demonstrar a eles que tinha poder sobre a alma e o corpo das pessoas. No fundo, revelou-lhes que era o Messias de Deus.

Dia 06 de dezembro (terça feira)

A frase principal, o ensinamento que Jesus quer passar aos seus ouvintes é este: Deus não se cansa nem abandona a nenhum de seus filhos. Ele está sempre correndo atrás de qualquer ovelhinha perdida. Deus quer salvar! Ele não é somente Criador de tudo quanto existe; Ele é também Salvador! No livro da Sabedoria, diz-se que Deus não abomina a nenhuma de suas criaturas. Não se irrita com ninguém, não odeia a nenhum ser que tenha criado, porque Ele é "o grande amigo da vida". Meu amigo: não sei como você se sente, como você vê a Deus. Sei como Deus se sente em relação a você e como Ele o vê. Ele o vê como uma ovelhinha, pois Ele é seu Bom Pastor e está disposto a abandonar tudo para correr em seu socorro e salvá-lo. Quantos afirmam que estão perdidos, que não merecem perdão, que Deus os vê com maus olhos. Nada disso é verdade. Deus só pode olhar-nos com grandes olhos de salvação e de perdão. Ele é rico em misericórdia. Onde possa estar abundando o pecador, ali mais abundará a graça de Deus.

Dia 07 de dezembro (quarta feira)

A imagem que Jesus nos passa de Deus é o de um Deus de braços abertos, inclinado sobre nós, pronto para nos ajudar. E nos convidando: "Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso de vossos fardos, e eu vos aliviarei, eu vos darei descanso". Como vai a sua vida? Como é que você está se sentindo? Cansado? Desanimado? Sem forças para prosseguir e dar uma resposta aos desafios de sua vida, de sua família, de seus relacionamentos? Temos que reconhecer: Há muitas pessoas assim. Mas temos que ressaltar que Deus continua de braços abertos para tais pessoas, para ajudá-las e para carregar com elas seus fardos. Entregue nas mãos de Jesus o fardo de não conseguir amar e de não ser amado, o fardo de não conseguir salvar um filho, de não suportar a dor da morte de uma pessoa querida. "Em mim - disse Jesus - encontrareis descanso".

Dia 08 de dezembro (quinta feira)

Hoje, celebramos a festa da Imaculada Conceição de Nossa Senhora. Que Nossa Senhora tenha nascido livre do pecado original é, para os católicos, um dogma de fé, proclamado, solenemente, em 1854 anos (151 anos atrás). Não podem, por isso, os católicos duvidar de que esta tenha sido mais uma das muitas graças que a Mãe de Jesus mereceu. Por que foi Maria preservada imaculada por esta graça? A Teologia responde com uma dupla ponderação: Primeiro, Maria recebeu esta graça em vista aos méritos de Cristo. Ela é totalmente uma agraciada, uma "cheia de graça", como o Anjo a saudou. E isto por desígnio divino, não por merecimento humano. Segundo, como deveria ser a Mãe daquele que viria para vencer o pecado, ela não poderia depender em nada do inimigo de seu Filho, ou seja, o demônio. Um teólogo franciscano, João da Escócia, resumiu num silogismo fechado, a obviedade e a conveniência deste dogma. Perguntava-se ele: Potuit? Decuit? Ergo fecit! Não devemos pretender colocar limites ao poder e amor de Deus. Somos felizes por Ele e por Ela.

Dia 09 de dezembro (sexta feira)

A mesma pessoa que condena por uma razão, também condena por outra. A condenação, assim como a salvação, estão dentro da pessoa. É o nosso espírito que salva ou condena, que acolhe ou rejeita, que é de Deus ou do demônio. Dentro de nós vive o Espírito Santo ou o espírito do mal, a paz ou o ódio, a admiração ou o desprezo. Ou somos, como disse um místico alemão, Ângelo Silésio, a casa de Deus ou a taverna onde o diabo faz o seu carnaval. Por que Cristo foi crucificado? Não terá sido pelo mal que terá praticado, pois temos dois testemunhos favoráveis a ele. Pilatos disse aos que o acusavam: "Não encontro crime algum neste homem". E a Comunidade Primitiva garante nos Atos dos Apóstolos: "Jesus passou pela vida fazendo o bem". Precisamos olhas para nós mesmos e perguntar-nos sobre o que somos? Sobre quem vive dentro de nós? São Paulo confessa no fim de sua vida: "Para mim viver é Cristo!" "Cristo vive em mim!". Será que podemos dizer o mesmo?

Dia 10 de dezembro (sábado)

Para os discípulos, este trecho do evangelho se apresenta bem confuso. A confusão na cabeça dos apóstolos se deveu ao fato de eles terem se identificado com os Mestres da Lei. Perguntam A Jesus, com a certeza dos Mestres, por Elias, que deveria vir primeiro, e Jesus afirma que Elias já veio e as pessoas não o reconheceram. Pelo contrário, o maltrataram. Assim, garante Jesus acontecerá também com Ele, o Filho do Homem. A cabeça dos apóstolos entrou, então, em parafuso, pois acreditaram que ele estava falando de João Batista. Que lição podemos tirar deste evangelho? Esta: quando nos identificamos erradamente com quem não somos, acabamos não entendendo as coisas mais simples que ouvimos ou que nos acontecem. A nossa identidade é Jesus, e não os Mestres da Lei. Aliás, a nossa Lei é Cristo. Quem tem Cristo como verdade e caminho, não precisa de mandamentos. Basta-lhe seguir Cristo, vivendo em sua luz.

 

 
Visite
WebMaster - Graça Cunha
Curso de Teologia - Inscreva-se Aqui
Google